Em audiência na Câmara, secretário do MInfra põe em dúvida renovação antecipada da FCA

16 de julho de 2021 às 08:48

Em audiência na Câmara, secretário do MInfra põe em dúvida renovação antecipada da FCA

Marcelo da Costa afirmou que o governo ainda se questiona sobre a vantajosidade dessa renovação

De acordo com reportagem da Agência iNFRA, o secretário nacional de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura, Marcelo da Costa, pôs em dúvida a renovação antecipada da Ferrovia Centro-Atlântica, hoje administrada pela VLI, durante audiência pública na Câmara dos Deputados.

Costa afirmou que o governo ainda se questiona sobre a vantajosidade dessa renovação, após diversas críticas de parlamentares e gestores durante o encontro da Comissão de Viação e Transportes, realizada nesta quinta-feira (15).

A ANTT analisa a prorrogação do contrato de concessão da maior malha ferroviária do país, com 7,2 mil quilômetros em sete estados e o Distrito Federal, muitos deles atravessando áreas urbanas, e sendo o maior trecho em Minas Gerais. O período de consulta pública organizado pela agência se encerrou em fevereiro deste ano. O projeto também prevê a devolução de 1,7 mil quilômetros da malha original ao poder público.

"A vantajosidade é uma pergunta que ainda nós fazemos. Não tem nada resolvido quanto a isso. E esse é o poder de barganha que temos, como poder público, de levar a concessionária ao limite da viabilidade do seu negócio. E, no momento certo, ela decidirá se vale a pena continuar ou se ela toca o seu projeto até o final regular da concessão, em 2026", disse Marcelo da Costa.

O diretor executivo da Usuport, Paulo Villa, viu como animadora a declaração do secretário. "Os termos propostos para a renovação antecipada, sem previsão de investimentos que modernizem a ferrovia, são prejudiciais também à Bahia e a todo Brasil”, afirmou.

Fonte: Com informações da Agência iNFRA