Paralisação de caminhoneiros tem baixa adesão

01 de fevereiro de 2021 às 11:04

Paralisação de caminhoneiros tem baixa adesão

PRF evitou aglomeração de veículos nas estradas

A greve dos caminhoneiros, anunciada para esta segunda-feira (1), foi resumida em pequenos atos isolados ao logo do País. O Governo Federal monitorou as manifestações e agiu para minimizar maiores impactos. A atuação da Polícia Rodoviária Federal foi determinante para evitar que os atos gerassem congestionamentos no tráfego das rodovias brasileiras. Ao longo da última semana, várias entidades que representam os caminhoneiros anunciaram que não iriam aderir ao movimento. Foram identificados protestos em São Paulo, Rio Grande do Norte e na Bahia, onde um grupo de aproximadamente 50 pessoas realizaram uma caminhada no acostamento da BR-324 durante a manhã. Ao meio dia, o Centro Integrado de Comando e Controle Nacional soltou uma nota informando que "todas as rodovias federais, concedidas ou sob gestão do DNIT, encontram-se com o livre fluxo de veículos, não havendo nenhum ponto de retenção total ou parcial".

Todas as outras rodovias federais, concedidas ou sob gestão do DNIT, encontram-se com o livre fluxo de veículos, não havendo nenhum ponto de retenção total ou parcial"... - Veja mais em https://economia.uol.com.br/colunas/carla-araujo/2021/02/01/greve-caminhoneiros-governo-monitora-e-diz-que-movimento-nao-prosperou.htm?cmpid=copiaecola