22 de julho de 2020 às 12:03

Golar Power desenvolve projeto para primeiro terminal de GNL no Norte

O projeto permitirá o fornecimento de GNL para a refinaria de Alumínio Alunorte da Norsk Hydro, localizada nas proximidades do Porto de Vila do Conde, no Município de Barcarena, Estado do Pará

A Golar Power Limited ("Golar Power"), uma joint-venture entre a Golar LNG Limited (NASDAQ ticker: GLNG) e Stonepeak Infrastructure Partners, anuncia a execução de um Memorando de Entendimentos com a Norsk Hydro para desenvolver o primeiro terminal de GNL no Norte do Brasil, um grande passo para uma das maiores iniciativas de redução de gases de efeito estufa, em nível global.

O projeto permitirá o fornecimento de GNL para a refinaria de Alumínio Alunorte da Norsk Hydro, localizada nas proximidades do Porto de Vila do Conde, no Município de Barcarena, Estado do Pará, Brasil. A Alunorte será também o primeiro cliente operacional do FSRU de Barcarena que a Golar Power planeja colocar em funcionamento no primeiro semestre de 2022. A conclusão de acordos finais com a Norsk Hydro será, portanto, um passo importante para o início dos investimentos, que devem ocorrer nos próximos 4 a 6 meses.

O terminal GNL tem como objetivo fornecer gás para a Alunorte e, também, para a usina térmica de 605 MW da subsidiaria da Golar Power, as Centrais Elétricas Barcarena (Celba), ganhadora do contrato de venda de energia por 25 anos. Quando o terminal entrar em operação, a Golar Power espera operar também uma ampla rede de distribuição de GNL no Pará e região. Essa cadeia de fornecimento de GNL cobrirá uma área maior do que a do Leste Europeu, e consiste em milhares de quilômetros de sistemas de transporte fluvial e rodoviário, atendendo inúmeros clientes industriais, comerciais e de transporte.


O projeto cumprirá o compromisso da Norsk Hydro com o governo do estado do Pará, realizado em 2017, para buscar uma solução energética a gás natural para a refinaria, que é uma das maiores refinarias de alumínio do mundo. O projeto permitirá o uso de gás natural proveniente do GNL, proporcionando a combustão mais limpa e, consequentemente, reduzindo substancialmente o nível de emissões atmosféricas.

O CEO da Golar Power, Eduardo Antonello, comentou:

"Estamos muito felizes em ajudar a Norsk Hydro a atingir seu ambicioso objetivo global de sustentabilidade de reduzir as emissões de CO2 em 30% até 2030 e, ao mesmo tempo, contribuir para uma redução significativa nos preços de energia e das emissões ambientais em toda a Região Norte do Brasil. O projeto tem o potencial de reduzir significativamente o custo da energia e apoiar o crescimento industrial de forma ambientalmente responsável e sustentável, respeitando as características únicas dos recursos naturais existentes na região ao mesmo tempo em que destrava o potencial econômico. A Golar Power estima um potencial de substituição de GLP, diesel, óleo combustível e carvão em quantidades próximas a 1,8 milhão de toneladas equivalentes de GNL por ano através do uso do terminal - criando as bases para uma transição mais ampla para fontes de energia que emitem menos CO2 em toda a região. A redução nos preços do GNL que vimos nos últimos anos aumentou significativamente a competitividade do GNL frente a outros combustíveis. Não apenas em relação ao diesel e ao óleo combustível, mas também o GNL é hoje mais barato do que o próprio carvão mineral. O projeto com a Norsk Hydro ilustra os benefícios econômicos e ambientais que podem ser alcançados pela indústria global e por empresas de mineração ao realizarem a transição do uso das suas atuais fontes de energia para o GNL. Essa tendência cria uma enorme oportunidade para a Golar Power replicar a iniciativa em diferentes países nos próximos anos"

John Thuestad, vice-presidente da Hydro Bauxite e Alumina, disse:

"A Hydro está comprometida com as melhores práticas sustentáveis e investimos consistentemente em soluções para reduzir nosso impacto e trazer benefícios para as comunidades vizinhas, bem como promover o desenvolvimento industrial responsável. Este projeto de GNL ajudará a tornar nossa operação mais sustentável e facilitará o acesso de outras indústrias e consumidores do estado do Pará ao gás natural de combustão mais limpa"

A transição prevista de óleo combustível pesado para GNL não só sustentará o futuro no longo prazo das instalações da Alunorte e os muitos milhares de postos de trabalho que ela suporta, como também será um importante trampolim para o rápido arranque das operações de distribuição de GNL pela Golar Power.

Fonte: Portos e Navios