Apreensão de cocaína em portos aumenta 10%

01 de junho de 2020 às 08:23

Apreensão de cocaína em portos aumenta 10%

Em 2019 foram apreendidas aproximadamente 106 toneladas de cocaína, 60% por via marítima.

Desde que a quarentena foi decretada no país, a Polícia Federal registrou um aumento de 10,4% na apreensão de cocaína em portos brasileiros, comparado com o mesmo período de 2019. Segundo o órgão, foram apreendidas 13,7 toneladas de 6 de fevereiro a 28 de abril, decorrente de "dificuldades de deslocamento, de isolamento social e de maior controle por parte das instituições de segurança".

A utilização do modal marítimo como viabilizador do transporte de entorpecentes para atingir mercados consumidores além da América do Sul é o de maior amplitude.

No ano passado foram apreendidas aproximadamente 106 toneladas de cocaína, sendo 60% por via marítima. Vale lembrar que em todos os contêineres importados e os exportados destinados à União Europeia é realizada a inspeção não invasiva através de escaneamento, uma exigência da Receita Federal.

No entendimento da Usuport, o terminal de contêiner cobra, ilegalmente, uma taxa ao dono da carga para fazer essa inspeção, mas é ato de natureza pública, uma função de Estado, não configura, portanto, um serviço ao usuário.