14 de agosto de 2019 às 14:36

Porto do Pecém bate recorde em movimentação de cargas

O recorde na movimentação de cargas é explicado pelo crescimento nos desembarques (1.297.537 toneladas), como também nos embarques (409.424 toneladas)

Julho de 2019 registrou a movimentação de 1.706.961 toneladas de cargas no Porto do Pecém, a melhor movimentação já contabilizada em um único mês desde que o terminal portuário começou a operar, em março de 2002. Os melhores números haviam sido registrados, até então, em Março de 2018 quando foram movimentadas 1.663.408 toneladas.

O recorde na movimentação de cargas é explicado pelo crescimento nos desembarques (1.297.537 toneladas), como também nos embarques (409.424 toneladas). Ou seja, mais mercadorias entraram e saíram do Estado do Ceará através do Porto do Pecém. Na comparação mês a mês, Julho de 2019 registrou um crescimento de 22% em relação ao mesmo mês do ano passado.

A movimentação inédita é resultado da produção das empresas instaladas no Terminal Portuário, na Zona de Processamento de Exportação (ZPE) e na Área Industrial. Juntas essas empresas formam o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

“Essa é uma movimentação recorde que nos enche de orgulho, que mostra a capacidade de trabalho de toda uma equipe focada em atingir sempre os melhores resultados. Esses números nos dão ainda a expectativa positiva de conseguirmos fechar o ano de 2019 com um crescimento entre 8% e 10%”, disse Danilo Serpa, diretor-presidente do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Movimento acumulado

A movimentação acumulada nos sete primeiros meses de 2019 (10.441.626 t) foi 4% superior ao mesmo período de 2018 (9.998.354 t). Em relação à natureza da carga, o granel sólido foi a carga mais relevante na composição dos índices em toneladas, participou com 5.758.111 t (55%), seguido da carga conteinerizada com 2.435.614 t (23%), carga geral solta 1.956.533 t (19%), e do granel líquido com 291.368 t (3%).

Na navegação de cabotagem (portos brasileiros), os principais destaques foram os desembarques de minério de ferro (2.681.870t); cereais (335.441t); produtos siderúrgicos (185.459t); alumínio e suas obras (75.802 t). Destacaram-se também os embarques de placas de aço (335.554t); sal (183.006t); cereais (96.980t); farinha de trigo (83.222 t); alumínio e suas obras (60.980t); e cimentos (49.259t).

Na navegação de longo curso (portos estrangeiros), os principais destaques nos desembarques foram o carvão mineral (2.653.765 t); produtos siderúrgicos (313.248 t); gás de petróleo (283.165 t); minério de ferro (159.247 t); coque de petróleo (91.969 t); e adubos e fertilizantes (24.067 t). Nos embarques, os destaques ficaram por conta das movimentações de placas de aço (1.303.057 t); preparações de produtos hortícolas (22.426 t); frutas (12.373 t); granito, quartzo e mármore (9.707 t).

Fonte: Governo do Ceará