10 de maio de 2019 às 14:58

Presidente e ministro lançam construção da Ponte de Integração Brasil-Paraguai

De acordo com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, com o início das obras da Ponte da Integração, um novo eixo de desenvolvimento dos dois lados da fronteira vai ampliar a logística e desafogar o saturado trânsito da Ponte da Amizade.

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participaram do lançamento da pedra fundamental da Ponte de Integração Brasil-Paraguai, em Foz do Iguaçu (PR). A solenidade também contou com as presenças do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez e do Diretor de Infraestrutura Rodoviária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Euclides Bandeira Neto.

De acordo com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, com o início das obras da Ponte da Integração, um novo eixo de desenvolvimento dos dois lados da fronteira vai ampliar a logística e desafogar o saturado trânsito da Ponte da Amizade. “A Ponte da Integração terá o maior vão livre estaiado do Brasil. Suas torres serão construídas com uma altura de um prédio de 40 andares (120 metros), garantindo que a hidrovia do Rio Paraná siga se desenvolvendo como importante corredor de escoamento do país”, afirmou o ministro.

A construção da segunda ponte entre Brasil e Paraguai foi aprovada pelo Conselho da Itaipu Binacional e deverá ser concluída em 36 meses, ligando as cidades de Foz do Iguaçu (PR) à Presidente Franco, cidade paraguaia vizinha a Ciudad del Este, onde está localizada a Ponte da Amizade. Ao todo, serão investidos R$ 462,9 milhões, incluídas as obras da estrutura, as desapropriações e a construção de uma perimetral no lado brasileiro.

Por meio de um convênio de delegação, todas as obras serão gerenciadas pelo governo do Paraná. O DNIT vai supervisionar o empreendimento e aprovar os projetos técnicos da segunda ponte. A estimativa é que a construção comece ainda no primeiro semestre deste ano.

LIBERAÇÃO DA BR-163 – também foi liberado, nesta sexta-feira, trecho de 20 quilômetros da BR-163, entre as cidades de Toledo e Marechal Cândido Rondon, no Paraná, que passou por obras de readequação realizadas pelo DNIT. Além dos 20 km liberados, outro 19 km serão revestidos no estado, com um investimento total de R$ 375,4 milhões. Além disso, também está prevista a construção de nove viadutos e três passarelas no trecho. As obras começaram em outubro de 2015 e têm previsão de término no fim de 2020.

A entrega faz parte da readequação feita pela autarquia na rodovia. No mesmo contrato das obras de adequação da BR-163/PR, o viaduto de acesso à avenida Ministro Cirne Lima já havia sido liberado no fim de abril.

Segundo Freitas, a BR-163/PR é uma importante ligação entre o centro produtor de grãos do Brasil e os portos da região Sul. A obra foi projetada para desafogar o trânsito na região e tem saídas para Marechal Cândido Rondon, Novo Sobradinho, Bairro Vila Nova e também acessos para Toledo.

A rodovia é importante ligação entre o centro produtor de grãos do Brasil e os portos da região Sul. Sua adequação vai beneficiar a população paranaense, que há anos reivindica a construção, além de melhorar a acessibilidade e gerar mais segurança para a região.

Fonte: Ministério da Infraestrutura