Caso não consiga ler este email, por favor clique aqui

Usuport nº 335   
 
03 de Set de 2018  

Porto de Salvador já opera com navios de 14,5 m de calado

   

 
  Porto de Salvador já opera com navios de 14,5 m de calado  
 

O Porto de Salvador, administrado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), começou a operar com grandes navios porta-contêiner, como o MSC LILY, com capacidade de 8.800 TEU, que desatracou do terminal com o calado de 14,5 metros.

São poucos os portos brasileiros que têm infraestrutura semelhante para operar com essas dimensões. A gestão da Codeba já trabalha com a perspectiva de operar o Porto de Salvador, ampliado, com profundidade de 20 metros, para navios conteineiros, em 2020.

 
  Fiol está em audiência pública  
 

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) abriu audiência pública com o objetivo de  colher subsídios para a concessão à iniciativa privada da malha ferroviária da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), no trecho compreendido entre Ilhéus e Caetité (BA).

O prazo para o envio de contribuições vai até 15 de outubro. Serão realizadas duas sessões públicas presenciais, em Ilhéus (BA), dia 21 de setembro, e em Brasília, dia 25 de setembro.

 
  Debate sobre preços e tarifas portuárias  
 

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Espírito Santo promoveu uma palestra, no dia 31 de agosto, em Vitória, tendo como tema “Entendendo as tarifas portuárias: Box Rate e Terminal Handling Charge (THC).

Os preços e serviços portuários têm sido objeto de constantes medidas judiciais no Brasil devido a omissões regulatórias. O evento reuniu advogados, operadores portuários e representantes dos setores marítimo e aduaneiro.

 
  Banco de dados de preços dos portos  
 

Os portos brasileiros terão um banco de dados sobre os preços utilizados por administradoras, arrendatários, operadores e instalações privadas. Trata-se do novo módulo Acompanhamento de Preços Portuários, que será implantado no Sistema de Desempenho Portuário, desenvolvido pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

 

 
  Roterdã valida acordo para administrar Pecém  
 

A Port of Rotterdam, administradora do porto de Roterdã, na Holanda, confirmou parceria com o Governo do Estado do Ceará para administração compartilhada do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp).

Para fechar o acordo, o porto holandês vai investir cerca de R$ 364 milhões, com direito a 30% de participação acionáriado complexo e o controle conjunto de decisões estratégicas, além, de posições na diretoria executiva, conselho fiscal e nívelgerencial. O contrato deve ser assinado no próximo mês.

A expectativa, segundo os administradores, é desenvolver um trabalho conjunto para ampliação do mercado nacional e internacional, a fim de garantir que Pecém se torne o futuro hub logístico e comercial do Nordeste.

 
  Nova tabela de frete  
 

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou uma nota no último sábado (1º) na qual informa que publicará uma nova versão da tabela de frete devido à oscilação superior a 10% no preço do óleo diesel em relação ao considerado na planilha de cálculos utilizada na Resolução n° 5820/2018.

A tabela foi instituída através de medida provisória (MP) editada pelo presidente Michel Temer para atender a parte das reivindicações dos caminhoneiros durante a greve da categoria.

No dia 27 de agosto, o Supremo Tribunal Federal (STF) realizou uma audiência pública com representantes do governo, de produtores e empresários e de caminhoneiros para discutir o tema.

Após a audiência, o ministro relator do caso, Luiz Fux, afirmou que levará a julgamento “o mais breve possível” as ações que questionam a MP.

 
  Brasil precisa investir R$ 1,7 trilhão em transporte  
 

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou a sexta edição do Plano CNT de Transporte e Logística 2018, que identifica 2.663 obras consideradas fundamentais para modernização do setor e que demandam mais de R$ 1,7 trilhão em investimentos, em todos os modais. 

Os projetos são divididos por tipologia: Projetos de Integração Nacional, que abrangem as grandes rotas de escoamento e captação de produtos e de movimentação de pessoas e que interligam as cinco regiões do Brasil; e Projetos Urbanos, que têm relevância em contextos urbanos ou metropolitanos e contemplam, principalmente, o transporte de passageiros.

 Na Bahia, a CNT aponta a necessidade de intervenções na BR-101 (AL, BA e SE), na Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) e corredores transversais em Salvador. A consulta pode ser feita por Região e por Estado. Para acessar o link, clique aqui.

 
  Número de exportadoras brasileiras cresceu 60%  
 

Em 20 anos, aumentou em 60% o número de empresas brasileiras negociando com mercados internacionais, ao passar de 15.807, em 1998, para 25,4 mil no ano passado.

O levantamento é da Rede de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Analisando por faixa de valor exportado, o maior crescimento foi observado no número de empresas que venderam entre US$ 10 milhões e US$ 50 milhões, que registraram um incremento de 124%.

Em duas décadas, o Brasil conquistou 50 novos mercados e passou a exportar o que antes comprava de fora, como trigo.

De acordo com a CNI, nos últimos períodos de recessão – 2001 a 2002, 2008 a 2009, 2014 a 2017 – todos os indicadores macroeconômicos do Brasil, como Produto Interno Bruto (PIB), inflação e desemprego, pioraram, só o comércio exterior cresceu.

 
 

 

 
Avenida da França, 164 - s/ 309, 40010-000 - Salvador - Bahia   Telefax:(71) 3241-7337 usuport@usuport.org.br
www.usuport.org.br
Não responda este e-mail. Qualquer dúvida entre em contato conosco através de nosso website.