Caso não consiga ler este email, por favor clique aqui

Usuport nº 310   
 
16 de Ago de 2017  

TPC se torna o maior operador logístico da Bahia

O Grupo TPC, da Bahia, um dos maiores operadores logísticos do país, com atuação em 23 estados, está negociando acordo para aquisição de 100% da Columbia, empresa com 75 anos de atividades no segmento de comércio exterior e serviços logísticos. A aquisição traz ganhos significativos, já que atua na atividade portuária e na logística de armazenagem e distribuição. Agora vai atuar desde a importação, no desembaraço aduaneiro e na armazenagem até a distribuição. O negócio ainda precisa ser aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, mas quando confirmado, o Grupo TPC, que é controlado pela Porto Participações, terá um crescimento de cerca de 20% em receita e ainda em 2017, ampliará o faturamento para aproximadamente R$ 650 milhões, com a expectativa de tornar-se um operador logístico internacional. Também aumentará a sua plataforma de serviços com armazenagem alfandegada em área secundária, visto que a Columbia possui o Centro Logístico Industrial Aduaneiro, situado em Simões Filho (BA) e parte integrante do Complexo Logístico Columbia Nordeste.

 
  Usuport apresenta projeto para Salvador na OAB  
 

O diretor executivo da Associação de Usuários dos Portos da Bahia – Usuport, Paulo Villa, fez uma apresentação do Projeto a Cidade-Porto de Salvador durante audiência pública realizada pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia, no último dia 10, na sede da entidade. A audiência debateu o “Projeto Salvador 360 e os impactos no Porto e para o comércio exterior no Estado”, proposta da Prefeitura Municipal do Salvador, que, entre outras medidas, retira as atividades de carga e descarga do Porto de Salvador, pretendendo tomar inicialmente quatro dos seis armazéns e, depois, com a extinção do porto até 2024. A Usuport - que propõe implantar o projeto do Superporto de Salvador, por ter a melhor acessibilidade marítima do país - foi a primeira a se manifestar no interesse da geração de riquezas e empregos na capital baiana e, também, de cerca de mil usuários do porto, defendendo a sua ampliação e não a sua extinção.

 
  Portos de Santa Catarina fechados por causa do mau tempo há vários dias  
 

Os portos catarinenses de Itajaí, Navegantes, Itapoá e São Francisco do Sul voltaram a operar ontem (15) após quatro dias fechados por causa da ressaca do mar. O de Imbituba voltou a operar no final da manhã desta quarta-feira (16). Segundo informações da praticagem dos portos, o problema foi ocasionado por ondas altas, entre 2 e 3,5 metros e ventos fortes, o que ocorreu também em maio deste ano.

 
  Audiência na Câmara discute cobrança da THC2  
 

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara promove audiência pública nesta quinta-feira (17) para esclarecer a cobrança da sobretarifa chamada de THC2. Essa taxa é exigida pelos terminais portuários para separação e entrega de cargas importadas, após a descarga do navio. Há grande divergência sobre a legalidade dessa cobrança. “Órgãos como o Tribunal de Contas da União, Tribunal de Justiça de São Paulo, Conselho Administrativo de Defesa Econômica e Agência Nacional de Transportes Aquaviários possuem entendimentos distintos sobre a cobrança”, afirma o deputado Alexandre Valle (PR-RJ), que solicitou a audiência.

 
  Projeto para divulgação de valores do AFRMM  
 

A Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor da Câmara aprovou o projeto de lei (PLC 36/2013), de autoria do deputado Marcos Montes (PSD-MG), que obriga a divulgação, na imprensa oficial e na internet, de valores arrecadados e a sua destinação com fretes pela Marinha Mercante. O dinheiro arrecadado é usado na manutenção e desenvolvimento da indústria de construção naval.

 
  Ferrovias perdem eficiência com baixa velocidade  
 

Com malhas saturadas e centenas de obstáculos em travessias urbanas, a velocidade média na maioria das concessões de ferrovias caiu nos últimos dez anos, conforme levantamento feito pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Com isso, as cargas demoram mais tempo para chegar aos portos e há perda de eficiência nas operações. Dez concessionárias monitoradas pela agência diminuíram sua velocidade comercial entre 2006 e 2016. Uma única exceção foi verificada: a Estrada de Ferro Vitória4-Minas, operada pela Vale. Houve redução de 18,2 para 11,8 km/h na Malha Sul, de 17,3 para 16,1 km/h na MRS Logística e de 15,8 para 12,2 km/h na Ferrovia Centro-Atlântica, que opera na Bahia.

 
  Estudo mostra que 57% das rodovias são inadequadas ao tráfego  
 

A CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulgou, no último dia 10, o estudo Transporte Rodoviário – Desempenho do Setor, Infraestrutura e Investimentos, compreendendo o período de 2004 a 2016, que avalia a evolução da qualidade da infraestrutura, os investimentos no setor e propõe ações para solucionar os entraves identificados. O estudo mostra que, apesar de ter melhorado o estado geral das rodovias públicas federais no período, 57,3% ainda apresentam condição inadequada ao tráfego. Em 2016, cerca de 31 mil quilômetros ainda apresentavam deficiências no pavimento, na sinalização e na geometria, problemas que aumentam o custo operacional do transporte, comprometem a segurança e causam impactos negativos ao meio ambiente.

 
  Comércio exterior baiano tem crescimento de 6% no acumulado do ano  
 

Ao se comparar o acumulado do ano corrente (até julho) com o de 2016, o comércio exterior baiano registrou um crescimento de 6% na movimentação de cargas, com um total em 2017 de 12,3 milhões de toneladas. Quanto ao tipo de carga, aproximadamente 11 milhões de toneladas foram cargas soltas ou a granéis, enquanto 1,3 milhões foram cargas conteinerizadas. Do total de cargas soltas e granéis, aproximadamente 1,7 milhões foram movimentadas pelos portos de outros estados, o que corresponde a 15%. Confira relatório completo.

 
 

 

 
Avenida da França, 164 - s/ 309, 40010-000 - Salvador - Bahia   Telefax:(71) 3241-7337 usuport@usuport.org.br
www.usuport.org.br
Não responda este e-mail. Qualquer dúvida entre em contato conosco através de nosso website.