03 de setembro de 2018 às 22:08

Observatório aproximará Porto de seus maiores usuários", diz diretor da Antaq

o Observatório reunirá dados e informações já existentes em diferentes bases, de forma regular e sistemática, para subsidiar o planejamento do porto, propor ações, produzir e difundir conhecimento e prover informações estratégicas para a indústria brasileira.

Em seminário sobre o Porto de Santos, realizado na última quinta-feira (30), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, o presidente em exercício da Fiesp e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Ciesp, José Ricardo Roriz, lançou o Observatório sobre o Porto de Santos.

O funcionamento do Observatório foi detalhado pelo diretor titular do Departamento de Infraestrutura do Ciesp, Julio Dias, que explicou que a iniciativa surgiu de uma proposição do diretor da Antaq, Adalberto Tokarski, que participou do painel de encerramento do seminário.

Segundo Dias, o Observatório reunirá dados e informações já existentes em diferentes bases, de forma regular e sistemática, para subsidiar o planejamento do porto, propor ações, produzir e difundir conhecimento e prover informações estratégicas para a indústria brasileira.

Dias complementou que o Observatório será um instrumento para acompanhamento das atividades, movimentações, ações, estatísticas e indicadores do Porto de Santos, transformando a Fiesp/Ciesp num grande gestor de informações.

Para Tokarski, o Observatório aproximará o Porto de Santos, o maior da América Latina, de alguns de seus maiores usuários, representados pela Fiesp, que deverá não só acompanhar as atividade e projetos do Porto, mas, principalmente, propor e cobrar soluções.

Também presente no painel, o secretário Nacional de Portos, Luiz Octavio, que representou o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civíl, elogiou a iniciativa e opinou que o modelo deveria ser implementado em outros portos brasileiros.

Além do Observatório do Porto de Santos, a Fiesp e o Ciesp manterão um grupo de trabalho que se reunirá periodicamente para discutir o Porto de Santos.

Fonte: A Tribuna