16 de agosto de 2018 às 09:30

CNT divulga terceira edição do Anuário do Transporte

Segundo o estudo, a malha rodoviária brasileira ainda padece de deficiências estruturais.

CNT divulga terceira edição do Anuário do Transporte

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou, no último dia 13, a terceira edição do Anuário CNT do Transporte 2018 – Estatísticas Consolidadas.

O trabalho reúne os dados disponíveis no Brasil a partir de informações e pesquisas da própria entidade e de outras fontes, sobre os modais rodoviário, ferroviário, aquaviário e aeroviário, nas áreas de cargas e de passageiros.

No modal rodoviário, o estudo mostra que ao mesmo tempo em que a frota de veículos continua crescendo rapidamente - aumento de 63,6% entre 2009 e 2017 -, a malha rodoviária brasileira ainda padece de deficiências estruturais, que contribuem, por exemplo, para um índice crescente de mortes por acidentes de trânsito.

Entre 2009 e 2017, a malha pavimentada cresceu somente 0,5% e só no ano passado foram registrados 6.243 óbitos em acidentes de trânsito nas rodovias federais brasileiras.

Verifica-se, ainda, uma baixa qualidade da infraestrutura disponível, onde 61,8% da extensão avaliada têm algum tipo de problema, seja no pavimento, na sinalização ou na geometria da via.

Já a movimentação total nas instalações portuárias em 2017 atingiu 1,1 bilhão de toneladas, um aumento de 8,5% em relação ao ano anterior.

No modal ferroviário, o estudo destaca que em 2017, foram transportadas 538,8 milhões de toneladas úteis, 6,9% a mais do que no ano de 2016.

Todo o material disponível pode ser acessado no endereço: anuar​​iodotransporte.cnt.org.br​.

Fonte: Ascom/Usuport