04 de maio de 2018 às 11:01

Refinaria Landulfo Alves precisa se fortalecer, diz Usuport

Presidente da Associação de Usuários dos Portos da Bahia (Usuport), Marconi Andraos, explicou que apesar do momento o polo ser muito difícil a ideia central que ronda os pensamentos sofre a refinaria é de fortalecimento.

Refinaria Landulfo Alves precisa se fortalecer, diz Usuport

O anúncio da venda de parte da participação da Petrobrás na Refinaria Landunpho Alves, localizada em São Francisco do Conde, na Região Metropolitana de Salvador, ainda é tema de debate pelo setor industrial baiano. Em entrevista ao Bahia Econômica, o presidente do Conselho Diretor da Associação de Usuários dos Portos da Bahia (Usuport), Marconi Andraos, explicou que apesar do momento o polo ser muito difícil a ideia central que ronda os pensamentos sofre a refinaria é de fortalecimento.

“Nós temos um pensamento único na indústria da Bahia. Todos os seguimentos pensam da seguinte forma. A Refinaria nas mãos da iniciativa privada ou da Petrobras precisa se fortalecer. A Landunpho Alves é uma peça muito importante para indústria da Bahia em vários aspectos. Ele representa pontos importantes para a cadeia industrial e não pode mais sofrer com baixas”.

Sobre o plano de recuperação da refinaria anunciado ao lado do plano de investimentos do Polo de Camaçari, Marconi explica que existe um projeto, desde do plano de recuperação do Polo chamado “mais 30” que existem projetos que foram colocados no papel para atrair novas empresas e fazer o polo crescer.

“Eu participei de alguns grandes projetos do Polo de Camaçari a 10 anos atrás. Alguns dele não saíram do papel, mas alguns foram realizados e ajudou muitas industrias principalmente no setor petroquímico. O Plano dos 40 anos lançado recentemente visa a atração de novas indústrias que se alimentem das matérias primas ou produtos que o polo produz. Esse é o foco. Empresas que venham e possam consumir a matéria prima do Polo, incluindo a Landunpho Alves”.

Fonte: Bahia Econômica