13 de novembro de 2017 às 12:13

75% das estatais não atendem a padrões de governança

O indicador dividiu as empresas em 4 níveis a partir de 3 critérios: gestão, controle e auditoria; transparência das informações; e conselhos, comitês e diretoria. Foram analisadas todas as estatais que são de controle direto da União.

O Ministério do Planejamento divulgou ontem (10.nov.2017) o 1º Indicador de Governança – IG-SEST (íntegra), uma espécie de “selo de qualidade” para as estatais.O resultado mostra que 75% das estatais do país não atendem a padrões de governança. Dentre as 48 empresas analisadas, 36 tiraram notas entre zero e 5 em uma escala que vai até 10. A média geral foi de 4,02.

Codomar (Companhia Docas do Maranhão), CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais) e Casemg (Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais) tiveram os piores desempenhos.

O indicador dividiu as empresas em 4 níveis a partir de 3 critérios: gestão, controle e auditoria; transparência das informações; e conselhos, comitês e diretoria. Foram analisadas todas as estatais que são de controle direto da União.

Para o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, o resultado mostra que “ainda há muito espaço para melhora“. “À medida que as empresas forem vendo onde estão falhando, vão conseguir evoluir.”

AS MELHORES DO RANKING

Entre as empresas classificadas no nível 1 (notas entre 7,6 e 10) destacaram-se as que não são dependentes de recursos financeiros do Tesouro Nacional. Petrobras e Banco do Brasil encabeçam o ranking, com nota 10.

Fonte: Poder 360