03 de abril de 2017 às 15:46

Indústria contesta cobrança por scanner nos portos

-

Os terminais de contêiner nos portos brasileiros estão cobrando preços, sem nenhum tipo de controle, de R$ 200 a R$ 400, de exportadores e importadores, pela inspeção não invasiva de contêiner, com o uso de scanner. A prática vem sendo contestada e considerada ilegal pelos usuários dos portos, uma vez que a inspeção de mercadorias é tarefa prevista no custeio da Alfândega/Receita Federal. Em 2016, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) comunicou o fato à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que ainda não se posicionou. O preço de escaneamento de contêiner onera e dificulta o comércio exterior do Brasil.